Varejo conta com 5G para acelerar transformação digital e melhorar experiência do cliente


No novo cenário, em que o atendimento omnichannel transforma processos da logística ao pós-venda, a tecnologia proporciona uma série de desafios e oportunidades

De cada dez brasileiros, seis já são consumidores híbridos. Ou seja, combinam plataformas on-line com lojas físicas em cada uma das etapas da jornada de compra, da pesquisa ao pós-venda. A conclusão é de uma pesquisa realizada pelas empresas All iN e Social Miner, em parceria com a Opinion Box. O levantamento indica, por exemplo, que 57% do público espera poder usar, em lojas, os cupons de desconto adquiridos no e-commerce.

Mesmo para um setor tão dinâmico quanto o varejo, essas novas demandas do consumidor, aceleradas nos últimos dois anos, são desafiadoras. Depois de fechar as lojas físicas e migrar às pressas para os ambientes on-line na pandemia, foi preciso entender de que forma aconteceria a reabertura e o quanto os clientes haviam mudado seus hábitos em consequência da nova experiência no ambiente digital.

De acordo com a consultoria Ebit/Nielsen, em 2020, 13 milhões de pessoas compraram on-line pela primeira vez, o equivalente a mais do que a população da cidade de São Paulo. Se o e-commerce se mostrou, com o tempo, um caminho sem volta, o retorno às lojas deu origem a novas práticas híbridas, com o cliente no foco.

E não foi apenas no atendimento que o novo cliente “figital” (físico e digital) passou a desafiar o setor a se reinventar. Com os novos hábitos de compra, tornou-se crucial ajustar processos de supply chain e logística, explorando o melhor que as novas tecnologias e a conectividade podem oferecer.

A chegada do 5G, a partir deste ano, também oferece uma série de novas oportunidades nessa direção. Os benefícios mais evidentes estão na velocidade das conexões e na baixa latência, que permitem melhorar e intensificar a experiência dos clientes utilizando ferramentas de Analyitcs e Inteligência Artificial em tempo real — considerando que os dados são considerados o novo petróleo, necessitando de técnicas assertivas na exploração. Nesse novo ambiente estão sendo desenvolvidas soluções, suportadas pelo 5G, para proporcionar um retorno ao varejista e seu cliente, em tempo real.

A nova infraestrutura de rede e de conectividade proporciona outro diferencial importante: as “network slices”, ou fatias da rede de trânsito, que garantem SLAs (Service Level Agreement ou Acordo de Nível de Serviço, em português) com maior estabilidade nas operações, independentemente dos períodos de maior demanda, inclusive nas grandes datas comerciais como Dia das Mães e a Black Friday.

O marketing de redes móveis também pode ser utilizado de forma mais ampla, conciliando os mundos físico e digital com soluções híbridas, como espelhos dinâmicos, prateleiras infinitas e projeções de realidade aumentada.

Fonte: Valor Econômico