Quando a (des) educação financeira se torna um problema


Ensinar uma criança a administrar seu próprio dinheiro envolve valores que não podem ser contados em cédulas

Muitos pais ensinam as crianças a administrarem seu próprio dinheiro desde cedo. Em 2013, Vitor Yamada fez questão de compartilhar seu método de ensino nas redes sociais – e a publicação alcançou a marca de mais de 85 mil compartilhamentos. Ele foi bastante elogiado por ensinar a seus filhos que dinheiro não vem de forma gratuita – e requer muito esforço e dedicação.

Entretanto, há muito o que se esperar quando o assunto é educação financeira, pois sempre haverá o outro lado da moeda. Não podemos afirmar com certeza se a história é verídica, mas Fabienne Marthol fez uma postagem no Facebook que se tornou rapidamente um viral. A imagem divulgada mostrava notas de US$ 5, 10 e 20 rasgadas, que somariam uma quantia aproximada de US$ 200. A legenda explica: “uma criança rasgou seu dinheiro porque não era a quantidade exata que sua mãe disse que iria lhe dar”.

A questão levantou uma grande polêmica que envolve o comportamento da criança e sua relação com o dinheiro – e existe muita gente disposta a questionar a criação do filho dos outros. De 11 de abril até esta segunda-feira (27), a publicação já teve quase 14 mil curtidas e mais de 38 mil compartilhamentos.

Entre os comentários, há quem defenda a mãe, e outros a criança. “Surre esse moleque desgraçado por ele ser tão ingrato”, escreveu Freya Loring; “A criança está certa. A mãe, ao não cumprir o combinado, mostra que a palavra dela não vale nada. Como a mãe reagiria se o salário dela fosse cortado sem aviso?”, opinou Bob Simmons.

Parece fácil se indignar com a situação e criticar o método de educação utilizado pelos pais. Mas, e se fosse com você? Qual seria a sua reação se seu filho fizesse birra por conta da quantia em dinheiro que recebeu em mãos e o rasgasse?

Histórias como o de Vitor Yamada e a de Fabienne Marthol mostram que aprender a lidar com dinheiro, além de ser uma questão de administração, envolve também o processo de construção do caráter e da virtude. E quem seriam os responsáveis por transmitir valores às crianças dessa nova geração?

Deixe uma resposta