Fintechs: caminhos para o futuro Entrevista exclusiva com Fabio Gonsalez, Cofounder do Fintechlab


Fabio Gonsalez, cofounder do Fintechlab, traça um panorama de como as fintechs têm evoluído no Brasil e os próximos passos para 2021

O número de fintechs e iniciativas de eficiência financeira em atuação no Brasil vem crescendo a cada ano. Em junho de 2019, esse número era de 604 e, em agosto de 2020, saltou para 771. Isso representa um crescimento de quase 28% de acordo com a 9ª edição do Radar Fintech, o mais tradicional e a maior referência na observação do desenvolvimento deste ecossistema no país. Das 771 empresas presentes, 270 delas, ou seja, cerca de 35%, não constavam na versão anterior do relatório.

Esse crescimento é cada vez mais forte no Brasil e no mundo e mostra que esse ecossistema vem encontrando oportunidades para melhorar serviços e criar novas soluções. Para falar sobre esse mercado, as perspectivas e desafios para 2021, o Open Talks Experts entrevista Fábio Gonsalez, cofundador do FintechLab. Ele aproveitou para falar também sobre o Digital World Trip Fintech Program, evento do CMS Group do qual o Fintechlab é curador oficial do Brasil, que contará com os temas e práticas mais vanguardistas do mundo Fintech.

Confira aqui o vídeo completo da entrevista: https://youtu.be/kuxcc0sAwFM

Alguns pontos importantes levantados por Fabio Gonsalez:

IMPACTOS DA PANDEMIA

“A pandemia trouxe o trabalho remoto, a importância das plataformas e canais digitais, então o impacto para as fintechs é que elas estão mais no radar, pois já possuem canais digitais, trabalham remotamente e suas plataformas são mais focadas em possibilitar o autosserviço, então as empresas tradicionais têm o desejo de aprender com elas e percebem que precisam se digitalizar mais, então as fintechs estão no centro do olhar. Foi um período ruim para todo mundo e ainda está sendo. Não podemos tirar o pé dessa atenção, então lidamos com essa incerteza também para este ano ”.

RISCOS ESPECULATIVOS?

“O mercado cresce consistentemente e os investidores entram por conta da segurança. O mercado de fintech é muito mais maduro do que o de startups. Então a gente tem empreendedores mais maduros e experientes dentro de um mercado regulado – se não regulado em alguns modelos de negócios, mas observado de perto pelo Banco Central que é bastante parceiro das fintechs. A gente não tem um volume de dinheiro aplicado em risco. Não existe essa dinâmica especulativa. Existe a tendência do investidor de colocar o dinheiro onde é seguro para crescer junto com a empresa, então as fintechs gostam muito do smart money, que é o dinheiro colocado não só pelo recurso financeiro, mas também pela parceria de quem investe, então você tem uma consistência do mercado.”

FINTECH x MERCADO TRADICIONAL

“A relação mudou bastante. Algumas empresas mais tradicionais já buscavam essa parceria, então você observa grandes marcas, como Itaú e Bradesco, por exemplo, com suas iniciativas próprias para se aproximar não só do mercado de fintechs, mas das startups como um todo. Vemos várias empresas com suas aceleradoras, investimentos e hubs, que permitem contato com essas empresas e o objetivo aqui é fechar negócios. Então as empresas tradicionais resolveram trazer essa experiência das fintechs para dentro de seu ambiente, para mudar a forma como as pessoas pensam e agem. A relação evoluiu muito, então as empresas entenderam que é possível fazer parceria e a forma de fazer essa parceria. ”

DIGITAL WORLD TRIP FINTECH PROGRAM

“Tem uma riqueza muito grande nesse processo; tem a diversidade de visões, já que estamos trabalhando com diferentes realidades, de países diversos. Cada um com sua particularidade e interesses, isso vai fazer com que a gente traga um mosaico de possibilidades, insights e conhecimentos diferentes. Terá uma troca de experiências, já que há formas diferentes de se relacionar, interesses distintos, jeito de se relacionar, inclusive, com empresas tradicionais, órgãos reguladores, universidades, então esse contexto para gente é riquíssimo, ele traz novos caminhos e possibilidades de olhar para o nosso dia a dia e posicionar as nossas empresas”.

Mais sobre o evento:

O Digital World Trip Fintech Program, que acontece de 11 a 20 de maio, é um evento focado totalmente nos temas e práticas mais vanguardistas do mundo Fintech. Realizado pelo CMS Group, por meio das melhores apresentações e reuniões com os maiores players e líderes das empresas mais inovadoras do mercado mundial, o programa revelará as últimas tendências de negócios desse ecossistema.

Em duas semanas intensas, serão reveladas as empresas referência, os melhores cases e as tendências da vanguarda da tecnologia financeira. A cada dia, serão visitados um ou mais países, tendo contato com as melhores experiências da indústria Fintech e seus líderes mais destacados. As atividades incluem participantes de várias partes do mundo, em busca do melhor conhecimento Fintech para a comunidade ibero-americana. Os painéis acontecem em inglês, espanhol e português, com tradução ao vivo das principais sessões para o espanhol e português.

Confira todas as informações e inscreva-se já: https://www.innovationfieldtrip.com/digital-fintech-2021/po/.