Fintech Juno lança integração com PicPay e pagamentos via QR Code


As fintechs Juno, curitibana que oferece serviços de emissão de pagamentos para pessoas físicas e jurídicas, e PicPay, carteira digital com mais de 20 milhões de usuários, anunciaram uma nova parceria que possibilita a integração de pagamentos para seus clientes. Com a novidade, quem possui uma conta na Juno pode gerar cobranças via QR Code à vista sob uma taxa de 3,89% para quem optar pelo pagamento via carteira digital.

Para emitir as cobranças, clientes da Juno precisam estar com sua conta ativa, mas não precisam ter uma conta no PicPay. Depois de emitidos, os QR Codes são enviados aos pagantes via link por e-mail ou por WhatsApp. A emissão já está disponível para usuários da empresa.

Segundo Gabriel Falk, product manager na Juno, a ideia surgiu no fim de 2019, quando o PicPay disponibilizou uma interface de programação de aplicação (API) para facilitar a integração o pagamento via carteira digital através de outras empresas. A Juno viu, então, uma possibilidade de dar mais flexibilidade aos seus clientes com uma taxa competitiva. Além da emissão por QR Code, a fintech oferece emissão de boletos e cobranças via cartão de crédito.

“Essa integração é um dos primeiros passos da Juno em termos de trabalhar de forma mais aproximada do QR Code. A carteira digital ainda não é uma cultura muito forte, mas está em crescimento e tem vantagens como cashback através do aplicativo”, detalha Falk.

Elvis Tinti, diretor comercial do PicPay, pontua que os varejistas podem aumentar as vantagens da integração ao se tornarem usuários também da empresa para receber os pagamentos.

“O varejista pode parcelar suas compras e oferecer parcelamento para seus consumidores, além de criar promoções, como a oferta de cashback ou de descontos para quem quiser pagar com QR code”, explica. “Nosso objetivo é ser um parceiro do varejista além do meio de pagamento por si só, mas para que ele cresça as vendas”, esclarece Tinti.

Segundo Falk, além da emissão de pagamentos via PicPay, a integração também permite que empresas que usam a API da Juno – tais como e-commerces e marketplaces – também vão poder oferecer a nova modalidade de forma integrada. As tecnologias já estão disponíveis para os usuários da Juno.

PIX ajudará a impulsionar pagamentos via QR Code
Os pagamentos via QR Code estão em crescimento no Brasil. Segundo dados do PicPay, cerca de 1,5 milhões de estabelecimentos já aceitam esse tipo de pagamento no país. Já uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo em 2019 com 500 comerciantes de diferentes áreas mostra que 82% dos varejistas pretendem passar a utilizar aplicativos e QR Codes em 2020.

Esse aumento caminha ao lado da expectativa para o lançamento do PIX, plataforma de pagamentos instantâneos criada pelo Banco Central que deve entrar em vigor em 16 de novembro e já conta com 980 instituições financeiras cadastradas. Além de permitir transferências instantâneas e gratuitas, o PIX também vai integrar pagamentos por aproximação e via QR Code.

A novidade é vista com grande expectativa por ambas as fintechs. Para Falk, da Juno, o ano de 2020 marca o início de um novo ciclo para o Brasil na área de meios de pagamento, colocando o país em posição de vantagem para se fazer negócios na área financeira atualmente.

“Nós estamos subindo um degrau fantástico em termos tecnológicos com pagamentos instantâneos. Gosto de entender que estamos com novas tecnologias que vão trazer novas modalidades de pagamento, reduzir estresse com atendimento bancário e utilizar nosso celular como nosso banco pessoal”, endossa Falk.

Para Tinti, do PicPay, o PIX vai impulsionar o crescimento do varejo por meio de um fluxo de caixa mais agilizado. “O comerciante vai utilizar o QR code para praticamente todas as transações, e receberá o pagamento em 10 segundos”, relata.”