Falta de dados ainda é barreira para crédito a pequenas empresas


Segundo pesquisa da McKinsey, apenas 9% da oferta de crédito foi destinada a esse grupo de companhias no ano passado

O acesso ao crédito por micro e pequenas empresas (PME) ainda é um desafio. Pesquisa realizada pela consultoria McKinsey junto às principais instituições financeiras mostra que, em 2021, apenas 9% da oferta de crédito foi destinada a esse grupo de companhias, que responde hoje por quase 30% do PIB e por mais de 50% dos empregos com carteira assinada no país. Esse descompasso acontece por causa da dificuldade de análise do risco desse segmento, mas também denota um grande potencial de crescimento, o que tem chamado a atenção de bancos e fintechs.

A McKinsey ouviu um universo de bancos e fintechs que representam 60% das instituições que atuam no segmento de crédito para micro e pequenas empresas. E constatou que, para esses entrevistados, os principais desafios à atividade estão na falta de dados confiáveis sobre as companhias, no alto risco pela falta de garantia e na instabilidade de fluxo de caixa. Dessa forma, do universo de micro e pequenas empresas, apenas de 20% a 25% têm acesso ao crédito, seja porque o custo é muito alto, seja pela falta de capacidade de obter a aprovação junto ao banco.

Para Elias Goraieb, sócio sênior da prática de serviços financeiros e líder da prática de risco na América Latina da McKinsey, o segmento de micro e pequenas empresas não costuma ser a maior prioridade das grandes instituições financeiras, que sempre focaram no atendimento às maiores corporações. Entretanto, trata-se de um mercado potencialmente rentável e que caminha para experimentar uma transformação semelhante à que aconteceu no segmento de financiamento àpessoa física, cujos custos e eficiência melhoraram com a chegada de novos competidores.

Fonte: Valor Investe