Uber passa a investir no mercado financeiro; empréstimos vêm aí?


De acordo com a CNBC, vários fatores indicam que a Uber está com uma nova aposta em mente: o mercado financeiro.

Acontece que a empresa de viagens particulares comprou um novo escritório em Nova York e fez dezenas de contratações de novos funcionários com experiências anteriores em fintechs (startups que trabalham para inovar os serviços do sistema financeiro). A CNBC ainda diz que a proposta da empresa é chegar a uma equipe com mais de 100 funcionários.

No entanto, a nova onda de contratações não foi a única excentricidade que chamou a atenção do veículo norte-americano e levantou as especulações em torno dessa aposta. A Uber também fez uma pesquisa no próprio aplicativo, direcionada não aos passageiros, mas sim aos motoristas da plataforma. Nessa enquete, a empresa questionou se os motoristas já tinham feito um empréstimo de no máximo US$ 1.000 nos últimos anos, e mais curioso ainda: se os motoristas cogitariam solicitar empréstimos à Uber se ela passasse a trabalhar com esses serviços.

A CNBC também destaca uma vaga no LinkedIn referente a gerência de produtos financeiros, que trabalharia projetando e implementando “novas experiências de produtos financeiros de ponta a ponta para as bases Consumer e Supply dentro dos aplicativos para passageiros, motoristas, Uber Eats e restaurantes”.

O veículo analisa que a Uber pode estar até mesmo planejando oferecer uma conta bancária digital. A possibilidade não é muito distante do que já acontece com a empresa em questão, levando em consideração produtos financeiros que são fornecidos atualmente, como a carteira digital Uber Cash, por exemplo, que permite adicionar saldo para ganhar descontos em corridas e também em pedidos do Uber Eats.

A CNBC consultou uma fonte interna, não identificada, que disse que a criação de uma conta bancária foi discutida sim na Uber, mas pode demorar anos para sair do papel, ou a empresa poderá até mesmo decidir contra essa ideia. Contudo, aUber depende muito do sistema bancário por causa dos passageiros e dos motoristas, e poderia potencialmente eliminar intermediários com seu próprio banco.

Deixe uma resposta