Startup de veteranos do Google lança ferramenta grátis de aprendizado de máquina


O aprendizado de máquina vem sendo cada vez mais usado em ambientes com inteligência artificial, especialmente no setor de veículos e máquinas autônomos. Agora, uma nova startup formada por veteranos do laboratório experimental GoogleX e do Zoox, a Streamlit, chega ao mercado com investimento inicial de US$ 6 milhões e uma ferramenta grátis para essa seara.

O objetivo é facilitar a criação de aplicativos personalizados para interagir com os dados de seus modelos. Segundo Adrien Treuille, cofundador da Streamlit, com a experiência dele e de seus colegas engenheiros, foi possível criar uma ferramenta mais adequada para preencher requisitos de sistemas atuais.

Em vez de criar uma ferramenta específica, a chave foi desenvolver uma solução flexível para atender a vários requisitos, dependendo da natureza dos dados com os quais a pessoa está trabalhando. “Acho que a Streamlit realmente tem, eu diria, uma posição única nesse mercado. Embora a maioria das empresas esteja basicamente tentando sistematizar parte do fluxo de trabalho de aprendizado de máquina, estamos oferecendo aos engenheiros esse tipo de bloco de Lego para construir o que eles quiserem”, explicou Treuille.

Mais rapidez

Treuille diz que engenheiros de aprendizado de máquina altamente treinados com um conjunto único de habilidades acabam gastando uma quantidade excessiva de seu tempo construindo programas para entender vastas quantidades de dados. A Streamlit está tentando ajudá-los a criar essas aplicações mais rapidamente, usando o tipo de ferramenta de codificação com a qual eles estão acostumados a trabalhar.

A rodada inicial de captação de verba da Streamlit foi liderada pela Gradient Ventures, com a participação do Bloomberg Beta. Entre outros investidores individuais estão o cofundador da Color Genomics, Elad Gil; a fundadora da #Angels, Jana Messerschmidt; o parceiro da Y Combinator, Daniel Gross; o co-fundador da Docker, Solomon Hykes; e o CEO da Insight Data Science Jake Klamka.

Deixe uma resposta