Mercado Livre adota QR Code para pagamentos em lojas físicas


O grupo de comércio eletrônico Mercado Livre reforça a estratégia de criação de um ecossistema próprio de pagamentos com a adoção da tecnologia de QR Code para compras feitas em lojas físicas parceiras da plataforma.

A companhia, maior grupo de comércio eletrônico da América Latina, anunciou o uso da tecnologia que codifica informações em pictogramas que podem ser lidos por câmeras de celulares como
meio de pagamento de compras, sistema que elimina a necessidade de máquinas leitoras de cartões.

“A necessidade de novos meios de pagamentos mais baratos está bem presente no mercado. Estamos vendo os movimentos de outros nomes da indústria e o Banco Central tem incentivado os
pagamentos instantâneos”, disse a gerente de produtos da fintech Mercado Pago no Brasil, Marlei Silva.

A indústria de pagamentos no Brasil tem passado por uma revolução nos últimos meses, com novas empresas conquistando parcelas crescentes de mercado das líderes Cielo,
controlada por Bradesco e Banco do Brasil; e Rede, do Itaú Unibanco, que estão respondendo com novas facilidades para lojistas.

O novo serviço do Mercado Pago, a fintech de pagamentos do Mercado Livre, foi lançado durante evento da plataforma de comércio eletrônico, mas a empresa já vinha
promovendo testes com 12 mil lojistas há cerca de um mês, disse
Silva.
Segundo ela, o pagamento com QR Code foi lançado pela empresa na Argentina há cerca de dois meses onde já atraiu 160 mil estabelecimentos, incluindo postos de combustíveis, e onde a
meta da empresa é alcançar meio milhão de usuários únicos por mês do sistema até o final do ano.

A executiva afirmou que o sistema funciona depois que o lojista se credencia no site do Mercado Pago, que gera o QR Code. Ao ler o código por seu aparelho, o cliente pode optar por
pagar a compra com créditos armazenados na conta dele no Mercado Livre ou cartão de crédito cadastrado.

O dinheiro da compra cai em uma conta digital do lojista junto ao Mercado Pago. O lojista então pode usar os recursos comprando novos produtos no próprio Mercado Livre ou transferir
para uma conta bancária.

Silva afirmou que até março do próximo ano o Mercado Pago não cobrará taxa de operações feitas com cartão de crédito por meio do QR Code. As transferências dos lojistas para contas
bancárias são feitas ao custo de 3 reais, disse a executiva. Segundo o Mercado Livre, só no Brasil a empresa tem mais de 12 milhões de usuários recorrentes dos aplicativos do Mercado
Livre e Mercado Pago.

Questionada se a tecnologia poderia incentivar o Mercado Pago a substituir seu parque de máquinas leitoras de cartões de crédito e débito, Silva afirmou esta “é uma linha de negócios
muito importante” para a empresa. Ela não deu detalhes sobre a base de máquinas instaladas, mas disse que atualmente está na
casa “das milhares”.

Deixe uma resposta