É possível encontrar oportunidades em um cenário de crise?


Em um cenário econômico e político complexo é possível encontrar oportunidades organizacionais competitivas e sustentáveis

*por Viviane Valente

O ano de 2015 ficará marcado em nosso país como um divisor de águas no cenário econômico, político e social. Vivemos alguns anos em situação de bonança econômica que não foram administrados de forma estratégica e eficaz.

A falta de um planejamento estratégico de longo prazo está fazendo com que o Brasil atravesse um período de crise econômica complicada e que está afetando os níveis de credibilidade interna e externa do país.

Neste período de crise, a população fica apreensiva, principalmente as organizações empresariais, que se fecham internamente e bloqueiam o desenvolvimento de atitudes estratégicas.

Entretanto, em um momento de cenário econômico apreensivo, é possível sim enxergar oportunidades empresariais eficazes que atrairão competitividade organizacional.

Uma oportunidade que se pode vislumbrar é o processo de internacionalização. Internacionalizar as operações de uma empresa poderá trazer oportunidades de crescimento e desenvolvimento de longo prazo.

Este processo gera competitividade empresarial, principalmente para as empresas brasileiras que estão pouco competitivas ao compararmos com as de outros países de economia historicamente menores que a nossa. Afinal, uma das 10 maiores economias do mundo não pode amargar o posto de exportador mediano.

O contexto econômico atual está caracterizado pelo dinamismo empresarial. Estamos diante de um entorno de competitividade crescente, onde somente as empresas que se desenvolverem poderão alavancar seu processo de crescimento.

Com o fenômeno da globalização dos mercados, a internacionalização das empresas está se acentuando cada dia mais.

Dessa forma, as empresas necessitam ter uma visão internacional da sua atividade econômica.

O país possui uma capacidade enorme de produzir bens e serviços de valor agregado, afinal nossa cadeia produtiva regional é bastante abrangente e rica.

Um exemplo que podemos citar de uma empresa nacional, regional, que internacionalizou seu produto tipicamente brasileiro, é a Forno de Minas. A empresa nasceu como um negócio pequeno e familiar que produzia e vendia pão de queijo, atuando somente no mercado interno regional. Hoje, ela internacionalizou sua atividade e incorporou seu produto tipicamente nacional em vários mercados mundiais, como EUA e Europa.

A Forno de Minas seguirá em constante processo internacional, pois pretende expandir ainda mais seu mercado internacional, almejando obter 20% de participação internacional.

Em suma, o país possui uma capacidade produtiva gigantesca e de alto poder competitivo, por isso as empresas nacionais precisam enxergar e acreditar nessa capacidade e realizar um planejamento eficaz, vislumbrando oportunidades em qualquer tipo de cenário.

As empresas brasileiras precisam acreditar em seu potencial produtivo e aprender a não se voltar somente para o mercado interno. É necessário criar ferramentas de atuação eficaz no mercado externo, a fim de garantir maior competitividade e desenvolvimento organizacional.

*Viviane Valente é mestranda em Comércio Internacional  e Executiva de Contas da CMS Brasil

Deixe uma resposta