Consumidor e empresas podem renegociar dívidas pela internet na 3ª Semana Nacional de Educação Financeira


A Serasa é uma das empresas parceiras do evento. Micro e pequenas poderão resolver suas pendências financeiras no serviço gratuito Limpa Nome Online Empresas

 A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ), em ação conjunta com a Serasa, o Banco Central do Brasil, o Sebrae e a Febraban, realizará na 3ª Semana Nacional de Educação Financeira, entre os dias 16 e 30 de maio, uma grande ação de renegociação de dívidas em todo o Brasil. A iniciativa permitirá que o cidadão, Microempreendedor Individual (MEI), Micro e Pequenas Empresas façam a renegociação de suas dívidas com instituições financeiras sem sair de casa ou do escritório. O caminho para o cidadão e o MEI renegociarem é a plataforma www.consumidor.gov.br. Já as companhias podem acessar o Limpa Nome Online Empresas da Serasa pelo link www.limpanomeempresas.com.br.

Para participar, o consumidor e o MEI devem fazer o registro no link www.consumidor.gov.br para receber um login e senha. A partir disso, basta selecionar uma instituição financeira cadastrada e formalizar a solicitação de renegociação de débitos. Após finalizar o registro, o banco ou instituição financeira tem o prazo de até 10 dias para apresentar uma proposta ou resposta. No momento do preenchimento do registro, é imprescindível que o consumidor informe corretamente seus telefones e e-mail para contato, pois esses dados facilitarão o atendimento por parte dos bancos e instituições financeiras participantes. Terminado o prazo para resposta do fornecedor, o consumidor tem o prazo de até 20 dias para avaliar o atendimento recebido.

As micro e pequenas empresas precisam preencher um cadastro no site www.limpanomeempresas.com.br. Em seguida, o empresário vai entrar na página onde estarão relacionadas as empresas participantes do Limpa Nome Online Empresas com as quais existem dívidas pendentes. As companhias dispostas a negociação poderão ser consultadas no menu lateral na mesma página. Ao escolher e clicar no nome da empresa serão apresentadas as pendências e os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail e chat) para renegociar.

É preciso se preparar antes de renegociar

 Os consumidores e empresas precisam se preparar antes de renegociar uma dívida. Para ajudar, Serasa disponibiliza gratuitamente o e-book “Como se preparar para a negociação de dívidas”, com uma série de dicas para sair da inadimplência.

Os especialistas da empresa criaram um passo a passo dedicado às empresas, veja abaixo:

  • Preparação

O responsável pela empresa deve se preparar antes de negociar para saber o valor disponível para pagar a nova dívida que será negociada, escolhendo as condições e formas de pagamento que melhor se encaixam no orçamento da companhia. Coloque na ponta do lápis todas as despesas fixas e as previstas para saber quanto há disponível para a etapa de negociação;

  • Reconheça as dívidas

Anote quanto você deve a cada fornecedor, instituição financeira e ao Governo (taxas e impostos);

  • Liste as prioridades

Coloque em ordem de prioridade a dívida atrasada que deve ser sanada em primeiro lugar. Os critérios para estabelecer essas prioridades são objetivos: o custo da dívida, a interrupção do serviço por parte de fornecedores estratégicos, as penalidades associadas às dívidas em atraso – como execução de garantias, risco de execução judicial ou extrajudicial –, a perda de crédito junto aos bancos e/ou agentes financeiros não bancários, como as factorings etc.;

  • Conquiste descontos

O contato com o credor via Limpa Nome Online facilita a obtenção de possíveis descontos nas dívidas atrasadas, com condições de pagamento diferenciadas. Em alguns casos é possível até mesmo que o boleto já esteja disponível, a partir de uma proposta inicial feita pelo próprio credor;

  • Estabeleça condições reais de pagamento

Ao renegociar, saiba qual sua verdadeira capacidade de pagamento, tendo em vista a crise que a empresa atravessa. Renegociar apenas para postergar o problema só piora a situação e deixa a empresa sem credibilidade frente aos credores;

  • Honre os compromissos assumidos na negociação

Cumpra os compromissos assumidos. Caso tenha algum problema e não consiga fazer um pagamento no prazo estabelecido, entre em contato com o credor antes da data de vencimento e explique a situação;

  • Identifique os erros

Procure entender os fatores/situações que levaram sua empresa a estar no vermelho. Falhas na gestão? Compras mal feitas? Custos elevados? Precificação incorreta de produtos e serviços oferecidos?

  • Não adie decisões drásticas

Caso a análise da situação aponte na direção de cortes mais radicais com pessoal e custos, não espere para agir. Ao adiar essas ações o empresário coloca em risco a própria existência da empresa;

  • Não repita erros do passado

Uma empresa em crise é a prova de que algo foi mal executado. Ao tentar sair do colapso financeiro o pré-requisito é evitar cometer os mesmos erros;

  • Peça ajuda

Quando o apoio técnico de uma consultoria especializada couber no orçamento, vale a pena buscar esta orientação;

  • Conheça seus clientes

Utilize ferramentas de análise de crédito eficazes, evitando fazer negócios com clientes maus pagadores, o que agravará a situação do caixa da empresa;

  • Faça planos

Estabeleça metas a serem alcançadas no curto, médio e longo prazo. À medida que conseguir atingir os objetivos, o empreendedor se sentirá mais forte para seguir adiante;

  • Abra o Cadastro Positivo de sua empresa

A abertura do Cadastro Positivo permite que as instituições financeiras tenham acesso às informações sobre as contas pagas de sua empresa, o que pesa favoravelmente na decisão de crédito, ao contrário do sistema anterior, quando apenas os registros negativos eram considerados. Os dados do cadastro possibilitam o aprimoramento das ferramentas utilizadas na concessão e no gerenciamento do crédito e, em tempos de crise, são determinantes para um eficiente dimensionamento do risco, podendo facilitar o processo.

Deixe uma resposta